top of page

As festas de fim de ano e os desafios para os dependentes químicos: o que familiares podem fazer?

As festas de fim de ano são marcadas por momentos de descontração e alegria com familiares e amigos. Passar períodos especiais com as pessoas que nos amam faz muito bem, auxiliando a proporcionar bem-estar e qualidade de vida.



No entanto, quando falamos de pessoas com histórico de problemas com dependência química, as comemorações de fim de ano podem despertar preocupações e estresses, exigindo uma série de cuidados especiais.


É em momentos de celebração e alegria que ocorre um grande número de recaídas, e isso acontece, entre outras coisas, porque reuniões sociais costumam ser marcadas pelo excesso de álcool e até pela presença de outras drogas, o que cria situações de risco para dependentes químicos.


Ainda que o quadro pareça desafiador, é possível evitar riscos e comemorar de maneira saudável, em festas recheadas de amor e companheirismo. Para que isso aconteça, é imprescindível que familiares e amigos da pessoa contribuam da melhor maneira possível, e essa contribuição pode ser feita de diversas formas.


Uma possibilidade é evitar, de maneira coletiva, a presença de bebidas alcóolicas no Natal e no Ano Novo. Isso auxiliaria muito a pessoa com histórico de dependência química, porque além de evitar uma situação desconfortável, daria mostras do quanto ela é querida.


Se não for possível evitar completamente a entrada e o consumo de bebidas nas festas de fim de ano da família, é imprescindível que nenhum familiar ou amigo ofereça nem sequer um único “golinho” de bebida para a pessoa. Isso poderia desencadear uma série de recaídas ou até mesmo a abertura para o consumo de outras drogas.


Caso haja bebidas na festa, é importante também evitar que ela seja consumida perto da pessoa, assim como o uso de bebidas sem álcool (como cervejas sem álcool), que podem atiçar o desejo de consumir a substância.


De maneira geral, é fundamental que familiares e amigos criem e sigam estratégias que auxiliam o dependente químico a se sentir amado, valorizado e seguro, contando com uma rede de apoio num dos momentos mais importantes (e delicados) do ano.


Comments


bottom of page