Estimulação cognitiva como ferramenta de cuidado para a terceira idade


O envelhecimento é um processo natural que traz inúmeras consequências, afetando diretamente a qualidade de vida, a manutenção da capacidade funcional, a motivação e a autoestima da pessoa.




Nesse contexto, a Estimulação Cognitiva é uma importante ferramenta de cuidado na terceira idade. O envelhecimento pode desencadear alterações na memória, atenção e raciocínio, dificultando que o idoso gerencie sua própria vida, em especial nas tarefas que demandam atenção, coordenação, rapidez ou precisão.


REABILITAÇÃO E ESTIMULAÇÃO COGNITIVA


A qualidade de vida e a autonomia do sujeito estão diretamente ligadas ao bom funcionamento de suas habilidades cognitivas, as quais devem ser estimuladas durante toda a vida, com o intuito de prevenir possíveis perdas significativas:

  • Memória (capacidade de reter e evocar informações)

  • Linguagem (capacidade de manipular símbolos na produção e compreensão da comunicação)

  • Atenção (capacidade de selecionar e priorizar informações)

  • Praxias (capacidade de executar movimentos)

  • Gnosias (capacidades perceptivas)

  • Funções executivas (capacidade de planejar, iniciar, controlar e desempenhar comportamento dirigidos a um objetivo).

Além do envelhecimento, algumas doenças clínicas, transtornos mentais e outros eventos traumáticos podem provocar alterações consideráveis nas funções cerebrais, ocasionando o que chamamos de declínio cognitivo.

A sistematização e aplicação de técnicas específicas estimulam a cognição, promovem a saúde do paciente, bem como contribuem para sua autonomia e restabelecimento de seus laços sociais.


IMPORTÂNCIA DA ESTIMULAÇÃO COGNITIVA PARA IDOSOS


Algumas atividades, desde as mais básicas, são importantes para manter as funções que vão se prejudicando com a idade. Os nossos sentidos (visão, olfato, paladar, audição e tato), a nossa memória, a capacidade de abstração, de criar e organizar as ideias são as principais atividades cerebrais que se alteram com a velhice.


Outras condições também podem apresentar déficits mentais, como aquelas causadas por acidentes, anomalias congênitas ou problemas de saúde.

Limitações motoras associadas a déficits cognitivos também podem se apresentar e dificultar a condução das atividades diárias mais simples.


O SOLAR DA GÁVEA, SETOR DE GERIATRIA DA CLÍNICA


O Solar da Gávea oferece um residencial que proporciona qualidade de vida e assistência a pessoas idosas, acometidas ou não por quadros clínicos típicos da idade avançada e neurológicos como a doença de Alzheimer.


Neste setor, a equipe coordena atividades como arteterapia, fisioterapia, hora e atividades de cultivo, música, dança e cinema e jogos e leitura para estimular a participação do idoso e sua capacidade cognitiva. Além disso, o Solar da Gávea apresenta uma natureza única em sua estrutura, que ajuda o idoso a se adaptar ao novo lar.


Clique aqui e conheça os diferenciais.


Créditos: Holiste e ACVida