top of page

Eletroconvulsoterapia é discutida em encontro de psiquiatras na Clínica da Gávea

Um encontro com psiquiatras, em que a eletroconvulsoterapia esteve no centro das discussões, marcou o início dos “Momentos científicos”, evento que a Clínica da Gávea, referência no atendimento a pacientes com transtornos mentais, passa a realizar mensalmente. Curador do evento e diretor-médico da clínica, Jerson Laks destacou a importância de se trazer a ciência e os estudos de campo para o ambiente clínico.



“É muito importante que a gente leve para os hospitais e consultórios resultados muitas vezes obtidos por conversas como essas que estamos tendo aqui”, disse ele.



Palestrante do dia, o psiquiatra Leonardo Lessa abordou dois casos em que houve a necessidade da aplicação da eletroconvulsoterapia, com resultados distintos de um paciente para o outro. Defensor da técnica, o médico disse lamentar que haja, ainda hoje, preconceito em relação a este tipo de intervenção:

“Infelizmente, a sociedade, em grande parte, ainda carrega muito estigma em relação à eletroconvulsoterapia. Por isso, a necessidade de debatermos, de levarmos conhecimento para cada vez mais pessoas, incluindo os ambientes clínicos”.

Cesar Franco, CEO da Clínica da Gávea, reforçou que pretende expandir este tipo de iniciativa. Para ele, é preciso quebrar barreiras que ainda separam o estudo e a ciência da prática médica. Para ele, encontros como os que serão promovidos na sede da clínica deixarão um legado importante para todos os participantes.

“A troca de experiências pode nos levar mais rapidamente a alcançar resultados de excelência”, finalizou.



Comments


bottom of page