Três ações realizadas pela terapia ocupacional no tratamento contra a dependência química


A Terapia Ocupacional compõe a equipe multidisciplinar na assistência aos pacientes com histórico de dependência química, através de três ações principais, que são os eixos da abordagem junto aos clientes da Clínica da Gávea.




1) Acolhimento no espaço de convivência


Recepção do paciente na clínica, acolhendo as demandas que emergem nesse processo. Mediação do envolvimento e movimentação do paciente nos espaços de circulação e convivência, além de direcionamento para as atividades ofertadas na clínica.



2) Grupos Terapêuticos


Os grupos se destinam a manipulação e experimentação de recursos terapêuticos, que possam ampliar o repertório dos clientes. Os recursos também são destinados a ressignificar a experiência de realizar atividades sem a associação e o consumo de substâncias químicas.



3) Organização de Rotina Ocupacional


A partir do vínculo terapêutico, é pensado junto ao cliente quais papéis e atividades da vida diária a pessoa tem desejo e/ou necessidade de desempenhar. Desse modo, organizar o retorno ou nova inclusão no pós alta fazem parte de um planejamento a ser trabalhado em terapia.



As ações realizadas pela Terapia Ocupacional são pautadas na atenção psicossocial, com vistas a: abarcar as vulnerabilidades; buscar a ressignificação das atividades e cotidiano da pessoa em relação ao consumo de álcool e outras drogas, como também mediar o resgate da sua historicidade.


Os objetivos do tratamento ofertado visam a construção de estratégias para a reinserção no cotidiano familiar, social e comunitário, além de criar ferramentas para reduzir as internações.



Helen Silva.

Terapia Ocupacional.